Blog do TaQ

Aos olhos do furacão

Publicado em General

Duas coisas semana passada me chamaram a atenção: alguns comportamentos de pessoas em relação aos seus conhecimentos, formações e egos, e o furacão/ciclone Catarina, que foi um fato raro (espero que continue assim!) mas que fez um belo de um estrago.
Ás vezes se escuta por aí pessoas tratando as outras (não necessariamente eu!) de uma maneira meio de menosprezo somente por opiniões sobre tecnologias ou "papéis" empregados.

Isso reflete um pouco dos últimos posts aqui ... alguém que chega e diz "eu sou um mago do Lisp ou Python ou PHP ou Java ou ActionScript ou ASP ou VB e essa porcaria de VB ou ASP ou ActionScript ou Java ou PHP ou Python ou Lisp que você usa é horrível e você devia queimar no inferno por isso" ou coisa do tipo "eu sou MCP/formado em blá-blá-blá/tenho certificação da RedHat/sei-lá-o-que-mais e faço parte do grupinho fechado XYZ, então fique quieto mortal, por que você não apita nada aqui" ... pessoas. :-)
Como é complicado isso. Você pode ter uma situação que um verdadeiro mago de uma tecnologia chama outro verdadeiro mago de outra tecnologia de burro. :-)

Leia-se "mago" aqui como "hacker", não no sentido popular da coisa, mas no sentido que o Eric Raymond emprega para a palavra, de alguém que domina alguma coisa muito bem.

Falando nisso, o jardineiro do prédio é um baita hacker, vocês tem que ver as coisas que ele faz nas plantinhas ehehe.
Voltando ao assunto: coisa tosca isso, não? Lógico que temos que ser críticos em relação ao mau uso de uma ferramenta, OU FERRAMENTAS, mas tenhos que dar o braço à torcer quando vemos uma ótima implementação de alguma coisa que pode não necessariamente ser aquilo que imaginamos ideal para o mundo. Tem um sujeito que conheço que uma vez fez um comentário sobre todo mundo programando em Python etc e tal (isso leva a monocultura mencionada em posts anteriores aqui ... monocultura=extinção, argh!) e ele não economiza os comentários sarcásticos quando fala em Java. Eu volto a repetir que mesmo comentários sarcásticos só afastam as pessoas de você e você perde muito, além de uma possível amizade com uma pessoa boa pode perder também trocas de experiências com um profissional muito bom. Assim, quando forem tratar com uma pessoa de ponto de vista diferente do seu, procure se espelhar em um Gandhi e não em um Hitler. :-)
Isso nos leva ao segundo ponto da questão, do mínimo denominador comum entre essas pessoas, que é o fato de todo mundo ser humano e farinha do mesmo saco. Apelando ao lado mais mórbido da coisa, "ashes do ashes, dust to dust", todo mundo vai virar adubo no final das contas. Mas nessa hora, pelo menos fisicamente do jeito que conhecemos e pensamos hoje (todo mundo que está lendo isso está vivo aí?) essas diferenças vão pouco importar, então vamos colocar a coisa de uma maneira mais no mundo dos vivos: imaginem todas as diferenças citadas no meio do furacão Catarina, que assolou o Sul do Brasil nesse fim de semana. Á que nível vão as diferenças de filosofia ou de formação nesse ponto? Nenhuma. Nothing. 0.

O que um acontecimento desses faz é acabar com toda a INFRAESTRUTURA que estamos acostumados na vida moderna (energia elétrica,água,telefone,mobilidade com automóveis) e praticamente nos desnuda até no ponto de sobrar apenas os seres humanos em seu instinto mais básico, que é a preservação da vida. De nada adiantará toda a pompa e ego e suposta superioridade de pessoas que teimam nesse tipo de coisa em uma hora dessas. Nessas horas você tem que se encaixar na sua condição de humano e, no meio de sua luta para sobreviver, pensar sobre como tem levado sua vida até aquele instante, pois você pode não ter muito mais que um instante. Pense em como você trata as pessoas e em como gostaria de ser tratado em uma hora dessas. Não me venha com "eu me garanto", que aí você está esquecendo duas coisas: a primeira é que quando a natureza mostra sua força, como no caso do "Dedo de Deus", como são chamados esses tipos de acontecimentos, não adianta nossa ciência e nossa tão bradada condição de "animais inteligentes", pois a natureza passa acabando com tudo mesmo. Aos olhos do furação, somos migalhas. A segunda, é que você já esqueceu tudo sobre o que eu escrevi aqui. Ou não aceitou nem um pouquinho a argumentação.
Mas aí o problema é seu. E meu. E de todo mundo. :-)

Sejam legais.

Atualizado as 15:15: Fica aqui uma citação de Reed Richards, o sábio Sr. Fantástico (se você não sabe, o "homem-elástico" dos "Quatro Fantásticos",vai):
"Sabem o que todo grupo extremista tem em comum, cavalheiros? Dos nazistas ao Talibã, passando pela Ku Klux Klan? A obsessão pela pureza. A crença de que tudo seria perfeito se todos fossem exatamente como eles. Não tracem linhas na areia, senhores ... principalmente se ela for movediça".
Tags:


Comentários

Sem nenhum comentário.

comments powered by Disqus

Twitter