Blog do TaQ

Twitter, Scala e Ruby

Publicado em Developer

Peguem os hereges!

E lá vamos nós de novo! Houve um zum-zum-zum por aí onde se comentou que o Twitter estava (está, sei lá) trocando Ruby por Scala que o mundo quase acabou. Teve gente que, se estivéssemos na idade média, com certeza iam ir munidos de cruzes e tochas na sede do Twitter para tentar queimar tudo, bando de hereges. Literalmente choveram posts sobre isso na web, que eu acho que nem compensa linkar por causa de todo o ruído que causaram, com exceção notável desse aqui do Ronaldo Ferraz, onde, como sempre, ele elabora o tema muito bem, mas eu sou mais tosco (como sempre). Quis fazer esse um pouco mais direto, pois isso já está enchendo o saco.

QUE MAL TEM O TWITTER TROCAR DE RUBY PARA SCALA (OU WHATEVER)?

Isso vai te afetar? Só se você trabalha no Twitter e não sabe programar em porra nenhuma além de Ruby, e está com preguiça de aprender alguma coisa nova, o que é uma vergonha se tem a oportunidade. Bom, eu não trabalho no Twitter, e acredito que muita gente que está lendo isso também não, então qual é problema, diabos? Precisa de todo esse auê?

"Ah, mas isso pode queimar o filme da linguagem, dizendo que ela não escala, não aguenta o tranco, consome muitos recursos blá blá blá". Ok, vamos lá.

Quem programa na linguagem (ou em qualquer outra) e gosta do que ela faz e dos seus recursos não precisa se preocupar em "queimação de filme". Que coisa de modinha, pô! Talvez só se precisar entrar em um processo de convencimento da linguagem e/ou tecnologia para o chefe, que pode ser aquele tipo de ameba que toca toda a TI da empresa baseado em folders que recebe pelo Correio (sim, esse pessoal investe em papel bem bonito, nada de email), por muita grana e por notícias que ele vê no site da Info. E talvez essa notícia nem saia lá, então fique tranquilo.

Só fica "noiado" quem investe muito em uma "aura santa" da dita cuja e podem perder dinheiro e status (ah, esse talvez mande até mais do que o primeiro) se ela deixar de ser "cool", de ficar em evidência, se carregar o mínimo arranhão sobre o que alguém disse sobre ela. Aí se cria todo esse auê onde o marketing excessivo acaba saturando e remendando a situação, afinal, mesmo que não se chegue à uma conclusão o ruído foi criado e pode ser utilizado para disfarçar a coisa. Você não vai querer ser superficial desse jeito, vai? Olhe o que aconteceu com toda a aura que o Java tinha nos últimos anos. Na AURA, eu disse, não na tecnologia!

Vejam bem, eu escrevi um livro sobre a linguagem e fico divulgando ela por aí, mas NUNCA vou fazer um regaço desses se alguém disser "migrei de Ruby pra XYZ" (ok, eu posso ficar inconformado se você for para ASP ou coisa do tipo mas aí a discussão é, além de técnica, filosófica e é outra história) e não vejo necessidade de ficar provando que o pipi dela não é menor do que das outras. Putz, parece que xingam a mãe quando dizem que vão fazer uma migração, quando dizem que não gostam da linguagem ou que ela tem as suas limitações. TODA linguagem tem suas limitações, qual é o problema?

Apesar de ser grande utilizador e, porque não, "evangelizador" da linguagem, eu prefiro antes de mais nada ser honesto com quem lê minhas opiniões. Tomara que não chegue o dia em que eu fique sem grana e precise ser pago para dizer "ei, isso é legal", mesmo que a coisa seja uma porcaria. A gente tem visto isso acontecer muito ultimamente, e é algo bem nojento. E eu uso a linguagem sim por achar ela muito boa, não porque quero parecer o gostosão da cocada preta de Ruby. Quem acompanha aqui pode ver que sou bem sossegado em termos de marketing.

Acredito que se você gosta da linguagem, está se divertindo fazendo com gosto os seus programas nela, não deve ligar para umas notícias dessas. Se a gente ligasse tanto para o que os outros fazem e falam não teríamos um monte de coisas legais que tem por aí.

Agora, você está começando agora a usar Rails, ou está estudando a linguagem, ou pretende migrar a sua aplicação de XYZ para Rails e está preocupado porque o Twitter migrou, sendo que a sua aplicação pode consumir 1/1000 dos recursos que a deles consome ??? Benza Deus hein!!! Se for desistir fácil assim, melhor comprar a revista mais cara que tem na banca de gerentes e escolher a tecnologia mais cara e talvez, mais obscura, onde você nunca precise escutar nada que possa deixar ela menos "cool". Eita palavrinha que rima com outra coisa.


Tags:


Comentários

comments powered by Disqus

Twitter