Blog do TaQ

Produtividade e organização: usando o Evernote

Publicado em Geek

Logo do Evernote

Alguns anos atrás, quando começou o auê sobre a venda do Yahoo!, que era (é ainda sei lá) a dona do Delicious, para a Microsoft, eu já senti um cheiro meio estranho no ar e comecei a temer pelos meus bookmarks e tags, e passei a procurar por um serviço substituto, e para minha sorte, encontrei o Evernote, que inclusive, està chegando ao Brasil oficialmente, após ter mais de 250.000 usuários cadastrados por essas bandas. Resolvi fazer esse post para detalhar o serviço depois que um amigo que está curtindo ele de montão agora disse que tinha instalado no celular mas nunca havia reparado em como era poderoso.

O Evernote, além de servir para guardar as URLs com tags do mesmo modo que eu fazia no Delicious, também dava a possibilidade de poder salvar o conteúdo da página (confiar demais no cache do Google também não dá), além de poder anexar arquivos, inicialmente, somente PDFs (que tem o seu conteúdo indexado para busca!) na versão free, mas tão logo vi as vantagens que ele apresentava, assinei uma conta premium, que me dava a possibilidade de anexar outros tipos de arquivos, além de outras vantagens em tamanho e priorização de arquivos e suporte, e devo dizer que estou muito satisfeito (fora um pequeno probleminha que conto no final do post).

Vejam bem, eu utilizo o Evernote basicamente como uma memória auxiliar, jogando tudo o que eu preciso catalogar e indexar para lá. É diferente, por exemplo, de um sistema de gerenciamento de tarefas como o ótimo Remember The Milk, do qual também sou assinante pro, e o serviço funciona muito bem. Basicamente coloco dois tipos de conteúdo lá:

  1. Sites que quero guardar a URL, conteúdo e inserir tags:
    É o tipo de conteúdo que antes ia somente a URL para o Delicious, mas agora além da URL, eu capturo o conteúdo total da página ou o artigo principal, de maneira similar à outro serviço que também uso, o Read It Later, já já explico como.
  2. Documentos digitalizados e/ou em formato digital: Sabem aqueles milhares de manuais de aparelhos eletrônicos, notas fiscais, recibos de condomínio, e até e-books comprados? Pois é, jogo tudo para lá, colocando tags em tudo. A mesa do escritório agradece imensamente.

Tudo isso, seguindo algumas metodologias como o GTD e mais recentemente, o ZTD, posso garantir que acaba com aqueles infinitos loops mentais e o stress de ficar preocupado em onde diabos que foi guardado determinado documento ou URL, além de criar um ambiente clean ótimo para se trabalhar, sem aquele inferno de pilhas de papéis e anotações em cima da mesa, o que com certeza dá mais gás para trabalhar, pelo menos para mim.

Capturando no navegador

Para capturar o conteúdo de um site, o Evernote conta com várias ferramentas, que podem ser conferidas na página de download, sendo a mais simples o WebClipper que é arrastado para a barra de favoritos do navegador e nos dá uma interface como essa:

Evernote webclipper

Ou, melhor ainda, a extensão para Safari, Firefox ou Chrome, que atualmente está bem estável (depois de algumas escorregadinhas) e nos dá uma interface como essa:

Extensão de captura no navegador

O detalhe legal está ali no seletor no canto inferior direito: as suas opções são Capturar artigo, Capturar página inteira e Capturar URL. Mantendo na opção de capturar artigo, apenas o conteúdo mais importante da página será capturado, como se estivesse utilizando a extensão Clearly

A extensão Clearly

A Clearly funciona da seguinte maneira: ela "limpa" a página corrente para mostrar somente o conteúdo que interessa, sem mais nenhum ruído visual que possa atrapalhar a leitura do artigo de interesse. Dando uma olhada nesse post especulando que a Amazon vai lançar um smartphone (uia!), sem a Clearly, fica assim:

Página sem usar o Evernote Clearly

Já usando o Clearly ...

Página sem usar o Evernote Clearly

Bem melhor, não?

Desktop

O Evernote tem aplicações desktop para Mac e para Windows, mas não tem para GNU/Linux (grrr!), mas podemos utilizar o Nevernote de boa, apesar que, para uso no desktop, particularmente só se for para fazer um backup local das minhas informações (é bom de vez em sempre, não é mesmo?).

Mobile

Nessa parte o Evernote está bem servido, com as seguintes aplicações:


Meu dia-a-dia com o Evernote

Atualmente tenho utilizado muito a Webclipper e a Clearly, que estão bem estáveis e evoluíram bastante, e em nível menor, o compartilhamento no celular, guardando as URLs que porventura ache interessante após capturadas no Read It Later. Nessa inundação de informações que temos hoje em dia, guardar e encontrar informação boa é essencial.

Das opções disponíveis, a que menos utilizo é a interface web, justamente o único ponto negativo do sistema em minha opinião, apesar que parece que a atual está bem mais ágil que algumas semanas atrás, quando estava muito lenta e, quando abri um chamado no suporte, recebi uma das respostas mais estapafúrdias em relação à um aplicativo web: estava lenta pois eu estava usando GNU/Linux! Sempre né! Que !@#$@$@ que tem a ver? Mandei email para metade do staff do Evernote falando que isso era uma desculpa de peidorreiro, e aparentemente eles melhoraram a danada. Ainda falta agilizar algumas coisas, mas parece bem melhor, "mesmo no GNU/Linux". Nhé.

Tirando essa história para boi dormir, não tenho mais nenhuma reclamação do serviço, que me atende muito bem e permite que eu organize minhas coisas descarregando um pouco o cérebro aqui. Se você ainda não deu uma olhada no Evernote, dê. Não é jabá não, não estou ganhando nada com isso, é porque o serviço me serve bem mesmo e gosto de divulgar coisa boa. ;-)


Tags:


Comentários

comments powered by Disqus

Twitter