Blog do TaQ

Atualizando a versão do Optimus Black P970 com o Cyanogen

Publicado em Mobile

Atenção! Os procedimentos narrados a seguir requerem um pouco de conhecimento técnico (nem tanto quanto uns dizem por aí) e uma boa dosem de coragem. O que você aprontar com o seu celular é problema e responsabilidade sua, eu estou apenas registrando o que fiz por aqui.

Algum tempo atrás eu ganhei da operadora um LP Optimus Black, o modelo P970, através de uma proposta de portabilidade. Achei uma beleza pois o valor dele era meio puxado e no plano mensal paguei pouca coisa a mais do que pagava na operadora anterior.

O problema é que ele veio entupido de trocentas daquelas coisas que a operadora inventa de por no celular. Uma das coisas que me irritava era o ícone do msn perdido lá no meio (grrrrr) e mais uma penca de apps estranhas e irritantes que ficavam zanzando por lá, gastando processamento, consequentemente bateria, e sabe lá Deus o que mais, e eram aplicações que vinham proibidas de desinstalar (até parece). Logo tratei de rootear o danado usando o Gingerbreak, como demonstrado aqui. Apesar da versão do SO ser o Froyo, funcionou perfeitamente (aviso: se você quiser rootear o seu celular, a responsabilidade é totalmente sua se ele virar um bonito peso de papel).

Depois de renomear os apks dos aplicativos indesejaveis, ainda me incomodavam algumas coisas meio estranhas como o aplicativo de discagem da operadora que estava em segundo lugar no tráfego de dados (poderia ser, sei lá, contabilizando as ligações de voz que fiz, mas estava esquisito) e algumas dificuldades com algumas apps como o Readability, uma aplicação muito boa, mas que depois de fazerem a burrada de lançar a versão inicial para o Android sem o recurso de compartilhar (share intent) estão demorando meses para lançar outra versão com correção de alguns bugs que está apresentando. Ah, porque ao invés de reclamar eu não faço mais alguma coisa? Eu bem que tentei indicando o ponto exato do código que estava com problema, dei a dica indicando que dava para consertar para o 2.2 de maneira bem fácil e mais alguns detalhes mas parece que mesmo assim não deu certo. Até me ofereci para arrumar a @#$!@$@# do código, mas também não deram bola.

Por causa de tudo isso, e porque eu posso (afinal, quem é dono do aparelho, a operadora, fabricante ou eu quem o comprei/ganhei, sei lá?) por ser um Android, um sistema que aproveita toda a dinâmica do código aberto/software livre, resolvi instalar uma ROM customizada no aparelho. A escolhida foi a Cyanogen, que me pareceu uma boa escolha.

Como eu já havia rooteado o aparelho, o processo foi o seguinte:

  1. Instalei a app ROM Manager e pedi para fazer um backup da ROM atual no cartão SD.
  2. Fiz o download da ROM correspondente ao meu aparelho. Já que estava cheio de coragem (uhhhhh!) resolvi pegar uma versão nightly mesmo. Gravei no computador e transferi para o cartão SD do celular.
  3. Aí que vem a parte que as pernas bambeiam: pedi para instalar a ROM nova, fazendo um limpa no cache da Dalvik (VM do Android). Alguns segundos depois, o celular reiniciou exibindo o logotipo do Cyanogen, demorou alguns segundos, rebootou ... e rebootou, e rebootou, e rebootou ... oh-oh.
  4. Como não tinha vela aqui em casa, eu resolvi apelar para o São Google e dar uma olhada no que podia estar acontecendo. Era um tal de bootloop problem, que tem uma ótima explicação do que é e como consertar (menos para a galera do mimimi que tem preguiça de ler e já vai ficar reclamando). Parece que o que pode ter acontecido foi a minha ousadia de usar logo de cara uma versão nightly (reflexos do tempo que usava Slackware, fazer o que ...), seguindo as instruções eu fiz o download da versão estável, fiz o boot em recovery mode retirando a bateria, ligando o cabo de força e apertando o botão de volume para baixo, segui o resto das instruções gravando a ROM nova no SD etc, e voilá! O celular fez o boot normalmente.
  5. Logo que comecei a configurar as contas, notei que as aplicações do Google não estavam instaladas. Um rápido download das dita cujas instalando do mesmo jeito que instalei a versão estável no passo anterior resolveu.

Faz poucas horas que estou usando o Cyanogen mas parece que o desempenho do celular melhorou bastante (sem precisar trocar o hardware, como fazem alguns por aí), mas daqui uns tempos eu compartilho as minhas impressões com mais tempo de uso. Abaixo tem uma screenshot da atualização.

P.S. Fica um toque rápido para quem vai usar o Cyanogen e que, como eu, fuçando para lá e para cá, removi o ícone das aplicações do dock: basta clicar no botão Menu, Adicionar, Ações do Launcher, criar o atalho para Abrir/fechar App Drawer e arrastar para o dock.

Atualizado em 02/07/2012: No Sábado as coisas começaram a ficar meio estranhas novamente, com uma certa perda de responsividade. Eu andava meio desconfiado do meu cartão SD já fazia um tempo (o celular demorava muito no boot verificando o dito cujo), resolvi trocar e ainda por cima instalar a mais recente atualização do Cyanogen. Para isso, é só copiar o arquivo para o cartão SD com o nome de update.zip, fazer o boot modo de recuperação e pedir para aplicar a atualização do /sdcard/update.zip. Desde que fiz isso, está rodando tudo muito bem, yeah!

Cyanogen no LG Optimus Black P970
Tags:


Comentários

comments powered by Disqus

Twitter