Blog do TaQ

Teorizando o caos enquanto ele acontece

Publicado em General

Próximo dia 27 vou palestrar no SlackwareShow, em São Paulo. A minha palestra vai ser sobre Ruby. Coincidentemente, no mesmo dia vai ser realizado o Mac Dia Feliz, e eu comentei com o pessoal que a gente podia ir lá comer um Big Mac para ajudar na causa e tal.

Antes de continuar a falar sobre isso, algumas coisinhas para os mais revoltadinhos acompanharem o texto com mais alguns argumentos:

  1. Não, não acho que junk food é saudável, pelo menos no ritmo do Super Size Me, aliás, o próprio cara que fez o filme disse que comer um dia ou outro não mata.
  2. Não, não morro de amores pelos "porcos capitalistas estadunidenses" (quem inventou isso não fui eu!), mas também não generalizo e acho que todo mundo lá é uma besta do apocalipse em potencial.
  3. Sim, sei que o Mac Donalds é uma baita corporação e no fim eles levam vantagem também nesse tipo de coisa.
  4. Sim, a campanha deles funciona e ajuda muita gente.
  5. E sim, tenho um pouco de fé nas pessoas, mesmo que trabalhem em uma multinacional desse tamanho. Ou você acha que apesar dos produtos da Microsoft se mostrarem falhos todo mundo que trabalha lá é toupeira?

Bom, dito isso, deixa eu prosseguir. Quando mencionei a idéia de ir comer um sanduíche, fui contestado com alguns argumentos "guevarianos" (já repararam que mais da metade do povo que usa o nome e camisetas desse cara não sabem nem metade do que ele era ou fez?) sobre como isso ia ajudar a evasão de receita do nosso país para os "opressores estadunidenses", que era melhor eu consumir produtos nacionais blá blá blá.

Um outro aparte para dizer que eu apóio qualquer produto nacional, lógico que levando em conta a sua qualidade. Pode fugir um pouco do escopo da questão aqui esse lance da qualidade, que dá muito pano para manga, mas tem uns malucos por aí que se fizerem qualquer porcaria aqui e tiver uma melhor lá fora, vão usar e apoiar a daqui e ficar culpando os gringos pela incompetência local de todas as maneiras possíveis, (seja por "opressão capitalista" ou coisa do tipo) ao invés de fazer alguma coisa que presta.

Bom, continuando a argumentação do sujeito, eu poderia, comendo aquele único Big Mac naquele dia específico:

Sendo que, apesar de poder se ter razão em alguns pontos ali, ainda é muita teoria para o meu gosto, e quero contestar todos esses pontos usando o fato que gastando um pouquinho ali efetivamente você vai ajudar alguém que está doente. Não quero defender a corporação não.

Vamos dar uma olhada no primeiro ponto: pode ser que eles ganhem muito dinheiro com os "subdesenvolvidos do terceiro mundo" aqui, mas eles também pagam impostos nessas terras onde eles são escoados para os mensalões. Será que essa evasão é tão nociva assim a ponto de incapacitar os concorrentes locais? E será que não se pode gastar dinheiro um dia com eles sendo que é fato que isso vai ajudar as crianças doentes?

O segundo ponto é ridículo. Se eu tivesse que pagar R$ 5 para usar um Windows XP para navegar no MSN por um dia (não seria a coisa mais saborosa para mim mas também não ia me matar - analogia ao Big Mac) para ajudar a mesma causa, qual o problema? Vou jogar fora meu GNU/Linux e ficar usando Windows XP por causa disso?

O terceiro ponto é a descrição do apocalipse financeiro de médio prazo resultante daquele simples dia em que foi dado apoio a "multinacional capitalista". Ave Maria!

O quarto ponto é a argumentação mais rídicula e egoísta que já ouvi de uma pessoa com mais de 16 anos (quando a gente pode ser revoltado com tudo o que quiser). Efetivamente você deixa alguém morrer pagando o preço da sua argumentação teórica. Ou seja, não se tem certeza que as coisas funcionam do jeito que se pensa, e quem paga o pato em curtíssimo prazo se essa teoria estiver errada são os outros (pimenta no dos outros é refresco intelectual né?).

Lógico que eu posso estar muito errado sobre qualquer interpretação minha desses argumentos, mas duas coisas são certas: é fato que eles ajudam muita gente com o dinheiro proveniente desse tipo de campanha (sei lá quanto que fica para eles também), e é fato que enquanto se teoriza sobre as conspirações opressoras atrás de toda essa campanha, seja apenas em um exercício "guevarista e patriótico" ou tentando levantar mais argumentação para embasar tudo o que foi apresentado (e isso levaria um bom tempo, isso se tivesse algum resultado sólido e conclusivo), é fato que as pessoas precisam de ajuda e é fato que elas morrem se não tiverem essa ajuda.

Conversando com o gerente de uma das lojas do Mac aqui em São José do Rio Preto, ele disse que com os fundos da campanha eles ajudaram a fazer a sede da AMIC aqui da cidade, e que eles compraram vários equipamentos para o Hospital de Base (HB) aqui da cidade, e que fazem acompanhamento de tudo isso.

Eu só sei de uma coisa: se tiver um Mac Donald's ali por perto, dia 27 eu vou comer meu Big Mac e, enquanto esse povo teoriza suas teorias malucas, vou saber que pelo menos ajudei um pouco. É muito egoísmo e falta de pé no chão (isso foi sarcástico) recusar ajudar um pouco baseado nessas viagens lisérgicas. Lógico que ninguém é obrigado a ir lá também! Mas é melhor um "não gosto do lanche" do que toda essa pataquada inconclusiva.

P.S.: Esqueci de mencionar ... ontem minha sogra viu naqueles programas toscos que passam no fim de tarde que dois homens e uma mulher mataram duas mulheres e um garoto de 9 anos (estrangulado!) que estava com elas por que essas duas mulheres foram cobrar eles sei lá do que. Prenderam os três, mas o que vai virar? Vão ficar quanto tempo na cadeia e vão ser soltos (ou fugir depois)? Enquanto os "téoricos" de plantão ficam discutindo suas orquestrações intelectuais para "direitos humanos" (que só servem para esses tipos de monstros não levarem uma bala na cabeça - matar uma criança indefesa de 9 anos é ato de monstro!), a falta de uma ação concreta de novo mata os inocentes.


Tags:


Comentários

Sem nenhum comentário.

comments powered by Disqus

Twitter